domingo, 29 de novembro de 2015

#27/52


27 - Esmaltes

O que é isso? Um pequeno exército? rsrsrsrs... Descobri que pintar a unha valoriza muito a aparência feminina, pena que nem sempre consigo pintar com a frequência que desejo.
Minhas cores preferidas são as escuras e fortes (vinho, marrom, vermelho, rosa fechado), porém como trabalho com encadernação a tinta do esmalte muitas vezes sai no papel, prejudicando a qualidade do produto. Por esse motivo as unhas das mãos geralmente estão claras ou neutras e recebem esmaltes escuros em momentos especiais! :)

terça-feira, 24 de novembro de 2015

A máquina de fazer sorvete

imagem daqui

Estava lembrando que quando eu tinha cerca de 8 anos, minha mãe comprou uma dessas máquinas de fazer sorvete usada e colocou na garagem de uma casa onde minha avó morava, atrás de um condomínio conhecido na cidade como "Pombal".

sábado, 14 de novembro de 2015

#26/52


26- Bonsai


Estou simplesmente apaixonada pela arte do Bonsai e com certeza já se tornaram objetos de paixão! O primeiro é um Ficus Tiger, o segundo, uma Azaleia. Tenho vontade de comprar um por semana, kkkkk, mas como moro em apartamento fica impraticável! E gosto do ritual todo, ou seja, começar o exemplar desde o transplante.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

3 maneiras de lembrar

Parei para dar uma pausa em meio ao serviço e lembrei de postar essa blogagem que vi no blog da Ana Paula, Lado de fora do Coração, iniciada no blog No mundo da Francine. Seguem os tópicos:



1. Uma música que marcou uma época:

As músicas que mais me marcaram foram as da adolescência que eu ouvi muito:

- Legião Urbana - Há tempos e Pais e filhos
- Engenheiros do Hawai - Somos quem podemos ser e Terra de gigantes
- Paralamas do Sucesso - Meu erro e Quase um segundo

Foram as primeiras que vieram à minha mente quando li a pergunta e músicas que amo até hoje! :)

2. Um livro que te fez pensar:


Já comentei algumas vezes, mas Tempo de Esperas, do Pd. Fábio, sempre me faz pensar, porque me identifiquei em algum momento com os três personagens: com a doçura e inteligência de Clara, que mesmo amando muito um homem fugiu com um vendedor de flores sem dar explicações; com Abner, um professor famoso que abdicou de sua carreira brilhante para viver uma vida simples; e com Alfredo, o namorado abandonado, cuja inteligência, sucesso e conhecimento inflaram seu ego e... é preciso ler o livro para saber, kkk!

Conheço pessoas que não gostaram do final do livro, imagino que por não compreenderem o significado tão mais profundo e a questão principal que permeia o livro todo: afinal, o que realmente vale a pena nessa vida? O que merece nossa dedicação? 


3. Uma foto nostálgica

  
A foto acima foi resgatada do acervo de família e me traz uma sensação de aconchego, de casa, mesmo desconhecendo grande parte dos integrantes da família, que ilustra membros do clã do meu pai, rsrsrs, meu avô, tios, tias....